• Acessibilidade
  • A-
  • A
  • A+

Parintins

Notícia do dia 03/11/2021
Parintins Foto: Yuri Pinheiro

Parintins faz parte dos 30 (trinta) municípios que integram a Mesorregião do Centro Amazonense, assim como também constitui a Microrregião de mesmo nome formada pelos municípios de Maués, Boa Vista do Ramos, Barreirinha, Nhamundá, Urucará e São Sebastião do Uatumã. A cidade está localizada a leste do estado do Amazonas, a margem direita do Rio Amazonas: Segundo o último senso, o município caracteriza-se por ser o mais populoso do estado, com a população estimada em 115.363 habitantes. 

 

A área que corresponde à unidade territorial é de 5.952 km², com limites estabelecidos a Oeste com Urucurituba, Norte: Nhamundá, Leste: Terra Santa e Juruti, no Pará e ao Sul: Barreirinha. A Vegetação é constituída da Floresta Amazônica, Cerrado Amazonense (cerradão) e Campos Naturais de Várzea. A dinâmica geográfica de Parintins obedece a cheia e a seca dos rios amazônicos, os acessos hídricos mais importantes são: o Rio Amazonas, Rio Uaicurapá, Rio Mamurú, os paranás do Ramos, Espírito Santo, Limão e os lagos que banham a cidade: Francesa, Parananema, Macurani e Aninga. A área mais elevada que compõe o relevo de Parintins localiza-se ao lado leste na chamada Serra de Parintins, comunidade da Valéria, cuja altitude mede 157 metros.

 

A economia de Parintins está baseada na pecuária bovina e bubalina, bem como também agricultura na produção de legumes, hortaliças e frutas tropicais, com ênfase na agricultura familiar, pesca e atividades do terceiro setor como serviços e turismo, caracterizando este, o setor que mais apresentou crescimento no município.

 

A população de Parintins tem em sua base os aspectos culturais arraigados herdados dos grupos indígenas que habitaram a região, que vem somar as a contribuição europeia, implantada na cidade por meio das missões religiosas da Igreja Católica, a contribuição da cultura africana e de povos imigrantes como japoneses e judeus.

 

As origens históricas do município de Parintins, em princípio estão diretamente ligadas as populações indígenas que ocupavam a região, formando os primeiros aldeamentos. Os primeiros registros dessas ocupações nas terras de Tupinambarana foram noticiados no século XVI, quando ainda éramos a Província Indígena de Picotas, identificada pelos registros dos viajantes da época. Dos muitos grupos indígenas que ocuparam a a região, destacamos os nativos ferozes Parintintin ou Kagwhiwa, dos quais deriva o nome da cidade, os Munduruku belicosos cortadores de cabeça, inimigos naturais dos Parintintin e os Tupinambá, grupo bastante numeroso vindo do litoral, que incorporaram as menores populações indígenas. Dessa aglutinação entre os nativos e os recem-chegados, nasceu o termo “Tupinambarana”, que posteriormente veio denominar o nome da cidade, Tupinambarana quer dizer, tupi não verdadeiro, referencia feita a união dos grupos nativos da região com os grupos chegados do litoral. 

 

Entre os aspectos de pré-fundação de Parintins, destacamos que em meados de 1660 os padres missionários Manuel Pires e Manuel de Souza, iniciam o trabalho de catequização dos gentios de Tupinambarana. O ano de 1669, em 29 de setembro, com a visita do padre alemão João Felipe de Bettendorff, é oficialmente constituída a Missão de São Miguel de Tupinambara, com uma capela erguida em homenagem ao respectivo santo, no dia de sua consagração 29 de setembro. Em 1723 o nome da missão mudou para São Francisco Xavier dos Tupinambara, denominação que permaneceu até a chegada de José Pedro Cordovil, a região em 1796. Ao mesmo tempo em que ocorria o trabalho de evangelização pelos padres, chega a missão de Tupinambarana, enviado pelo governo do Grão-Pará, o Capitão de Milícias José Pedro Cordovil para trabalhar a agricultura e a pesca. Desse princípio organizador, Cordovil fundou uma fazenda, a qual posteriormente foi elevada a categoria de Missão Vila Nova da Rainha, pelo Capitão-Mor do Pará Conde dos Arcos. A relação instável de Cordovil com os habitantes de Tupinambarana, levou o governo do Pará a reconsiderar a direção da missão, para entregá-la a Frei José das Chagas. Em 1832, Vila Nova foi elevada a categoria de Freguesia, pelo governo do Pará com a denominação de Freguesia de Tupinambarana.

 

Em 15 de outubro de 1852, a promulgação de uma lei, cria a província do Amazonas, e eleva Parintins a categoria de Vila e Munícipio, com o nome de Vila Bela da Imperatriz. No ano de 1858, a Vila torna-se Comarca de Parintins, oficialmente instalada em 9 de setembro de 1859. Por fim, em 30 de outubro, já na condição de cidade, recebe o atual nome de Parintins, em homenagen aos indígenas de mesmo nome que habitavam a região chamada de Serra da Valéria.

 

A Lei de 1852 que torna Parintins Vila e Municipio, foi elaborada no ano de 1848, quando o municipio ainda pertencia ao governo do Pará, por motivos legais a lei não teve efeito. 15 de outubro de 1822 é a data considerada oficialmente como a data de fundação da cidade, que celebra neste ano de 2021, 169 anos.

 

 

Símbolos Municipais

No Decreto Nº 008 de 20 de dezembro 1968, institui o Brasão e Bandeira do Município de Parintins e dá outras providencias.

 

Brasão Municipal

 

 

Bandeira Municipal

 

 

Hino de Parintins

 

LEI Nº 504/2011 - PGMP “Homologa o Hino Municipal de Parintins e dá outras providências”.

 

Sob a Bênção da Virgem do Carmo

Parintins se desdobra e reluz

Ao afago do Rio Amazonas,

Encimada do sol e da cruz

Parintins, meiga flor do Amazonas

Doce mimo das mãos do Senhor,

Terra virgem por Deus escolhida

Par berço de luz e de amor.

Parintins é uma terra bendita

Refulgente de fé no porvir

É cidade pujante de vida

Com um povo a cantar e sorrir

 

Nela há jovens e tantas crianças

A caminho do bem e do amor.

São do amado Brasil esperança

São aurora de um mundo melhor.

Quem entra do Paúra ou da Serra

Fascinando por esta região

As saudades mais vivas enterra

e aqui fica com seu coração.                                                          

(D. Arcângelo Cérqua).

 

Calendários de Eventos

 

LEI Nº 020/2001-PGMP, Institui o “Calendário de Eventos do Município de Parintins” na área da cultura e do turismo;

 

Calendário de Eventos 2021 Atualizado

Réveillon

Tipo de Evento: Sociocultural

Estimativa de Publico: 45.000

Âmbito: Regional (  ) Estadual (X) Nacional (  ) Internacional (  )

Data: 31 de dezembro

Local: Praça “Cristo Redentor”

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

Resumo:

Como acontece todos os anos, a véspera de Ano-novo, acontece na Praça Cristo Redentor. É organizada uma vasta programação artística cultural com atrações regionais e locais, além de show pirotécnico.

 Esse evento dá início às atividades do Calendário Cultural do Município.

 

Dia de Reis

Tipo de Evento: Cultural Religioso

Estimativa de Publico: Não estimado

Âmbito: Regional (X) Estadual (  ) Nacional (  ) Internacional (  )

Data: 06 de Janeiro

Local: Ruas de Parintins

Entidade: Associação Cultural das Pastorinhas de Parintins

Endereço: Rua Uaicurapá, 996        Bairro: São Francisco.

Nome: Jucimara Siderval                               Telefone: 92 99214-9490

E-mail: [email protected]

Resumo:

A tradicional queima das palhinhas acontece no dia dos Santos Reis e marca o encerramento das comemorações do Auto Natalino. A simbologia religiosa do evento herdado do período de colonização de luso religioso na cidade, conserva a força da comunidade cristã e a beleza do colorido das vestimentas de época, usadas pelos brincantes dos Cordões de Pastorinhas que em conjunto cantam as suas jornadas e encenam seus recitais. Ao final das apresentações, as palhas que cobrem o presépio do Menino Jesus são queimadas lentamente, mantendo a tradição de louvor ao nascimento de Jesus. 

 

Carnailha e Carnaboi

Tipo de Evento: Evento Popular de caráter cultural

Estimativa de Publico: 40.000 pessoas

Âmbito: Regional (  ) Estadual (   )  Nacional (  )  Internacional ( X )

Data: Fevereiro. (Data móvel)

Local: Av. Paraíba (Praça dos Bois)

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

Resumo:

O Carnailha é o segundo maior evento do calendário cultural e turístico de Parintins em demanda de público e de investimentos, realizado no período momesco. O Domingo de Carnaval marca o início da festa e seu encerramento acontece na terça gorda. Nos dois primeiros dias os Blocos desfilam na Avenida do Samba, ao som de marchinhas e muito samba onde a irreverencia, a alegria e a folia contagiam os brincantes durante os desfiles.  Há cinco anos o Carnailha ganhou um reforço de peso com a chegada do Carnaboi. As marchinhas e músicas de carnaval dão lugar à toada, o ritmo do Boi-Bumbá que ganha uma nova roupagem em ritmo de samba, a animação fica por conta dos levantadores e itens oficiais dos bois, que em cima dos trios elétricos animam os foliões.

 

 

Concurso de Cartaz Festival Folclórico

Tipo de Evento: Cultural

Estimativa de Publico: 200 pessoas

Âmbito: Regional ( x )  Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional ( )

Data: (data móvel)

Local: Associação dos Artistas Plásticos de Parintins - AAPP

Entidade: Associação dos Artistas Plásticos de Parintins - AAPP

Endereço: Av. Amazonas, 2818                           Bairro: Centro.

Nome: Rob Barbosa                                     Telefone: 92 99382 4127

E-mail:

Local: Avenida Amazonas, 2818, Centro.

 

Resumo:

O concurso em que é escolhida a tela que será o cartaz de divulgação do Festival Folclórico de Parintins celebra o talento nato para as artes plásticas do parintinense.

Reúne aproximadamente 50 obras inéditas dos artistas locais com a temática regionais voltadas ao folclore local. O concurso marca o início dos eventos que precedem o Festival Folclórico de Parintins.  

 

Festa do Dia das Mães

Tipo de Evento: Cultural

Estimativa de Publico: 35 mil pessoas

Âmbito: Regional (x) Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional ( )

Data: No dia das Mães

Local: Centro Cultural de Parintins – Bumbódromo

Av. Nações Unidas, s/n, Centro

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

Resumo:

Evento em que festejamos as mães de Parintins, exaltando a sua importância no seio familiar. Uma forma de mobilizar a sociedade para amparar os direitos das mulheres e fortalecer seus laços familiares e sociais.   

 

Festival de Quadrilhas e Danças e Bois Mirins

Tipo de Evento: Turismo Cultural

Estimativa de Publico: 20.000 pessoas

Âmbito: Regional ( x )  Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional ( )

Data: semana anterior ao Festival Folclórico - junho (data móvel)

Local: Praça dos Bois  (Lado Azul)

Entidade: Associação Cultural de Quadrilhas e Danças de Parintins (ADASPIN) e os Bois Mirins Estrelinha, Mineirinho e Tupi

Endereço: Rua Zezito Assayag, 3133             Bairro: Paulo Correa.

Nome: Reinaldo de Souza (ADASPI) - Telefone: (92) 9232-5940 | (92) 3533-4484, Bois Mirins Estrelinha (Ronildo 99350 6874), Mineirinho (Sidney 99123 3777) e Tupi (Inaldo 99248 9935)

E-mail:

Resumo:

Evento realizado na semana que antecede a disputa de Caprichoso e Garantido, acontece  na área da Praça dos Bois, onde 19 grupos folclóricos se apresentam , entre Quadrilhas, Danças e Bois Mirins. São três dias de festividades em que são revividos os aspectos da cultura popular, como os folguedos, religiosidades e o imaginário amazônico, dramatizados em danças e apresentações dos bois mirins. O Festival de Quadrilhas e Danças e Bois Mirins compõem o segundo grupo do Festival Folclórico de Parintins.

 

Festa dos Visitantes

Tipo de Evento: Turismo Cultural

Estimativa de Publico: 35.000

Âmbito: Regional (  )  Estadual (x)  Nacional (  )  Internacional (  )

Data: Junho – Data móvel

Local: Planeta Boi

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

Resumo:

Evento que tem o objetivo de receber e dar às boas vindas a demanda turística que vem ao município para o Festival Folclórico de Caprichoso e Garantindo, realizado na quinta feira, véspera do festival  é organizado pela Prefeitura Municipal em parceria com o Governo do Estado. Evento de sempre conta com uma atração nacional e artistas regionais e locais.                                                                     

 

Festival Folclórico de Parintins

Tipo de Evento: Turismo Cultural

Estimativa de Publico: 70.000 pessoas

Âmbito: Regional (  )  Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional (X)

Data: Último final de semana do Mês de Junho

Local: Centro Cultural de Parintins – Bumbódromo

Av. Nações Unidas, s/n, Centro

 

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

Resumo:

São mais de 50 anos do Festival Folclórico de Parintins, a disputa dos Bumbás Caprichoso que defende a cor azul e o Garantido que defende a cor vermelha são o ápice do Festival. Recentemente reconhecidos como Patrimônio da Cultura Nacional, os bois de Parintins protagonizam um espetáculo que encanta pela ousadia e gigantismo sendo três noites de apresentação, com duas horas e meia para cada boi.

 A festa tem como característica maior, a rivalidade entre os Bumbás, ao ponto dos torcedores não pronunciarem o nome do adversário, preferindo usar o termo «contrário». Os jurados ficam com a difícil tarefa de julgar 21 itens tentando encontrar em que um Boi é melhor que o outro, tarefa difícil. O show acontece no Bumbódromo, o maior teatro de arena do Brasil, em formato estilizado que lembra a cabeça de um boi. Durante o dia, os visitantes e simpatizantes dos bois podem se divertir e ouvir muita toada de boi nos eventos paralelos que acontecem nos palcos alternativos localizados na orla da cidade e nos balneários das comunidades circunvizinhas.

 

Feira do Artesanato      

Tipo de Evento: Cultural

Estimativa de Publico: 3.000 pessoas

Âmbito: Regional (X) Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional (  )

Data: semana do Festival Junho

Local: Praça dos Bois (Lado Azul)

Entidade: Secretaria Executiva Do Trabalho E Empreendedorismo - SETEMP

Endereço: Av. Djalma Batista n°1018      Bairro: Chapada

Nome: Neila Maria Dantas Azrak             Telefone: 92 3621 2228

E-mail:

 

Resumo:

A Feira é realizada todos os anos, por ocasião do Festival Folclórico, tendo exposição de peças confeccionadas em madeira, palha, juta cipó, sementes, penas e tecidos, trabalhos artesanais produzidos pelas mãos de índios e caboclos Parintinenses. Acontece na Praça da Catedral e  reúne milhares de pessoas que visitam os estandes e aproveitam para conhecer detalhes da vida simples do povo.

 

Festa da Padroeira “Nossa Senhora do Carmo”

Tipo de Evento: Religioso

Estimativa de Publico: 35.000 pessoas

Âmbito: Regional (  )  Estadual (  )  Nacional (X)  Internacional (  )

Data: 06 a 16 de julho

Local: Praça da Matriz

Telefone: 3533-1221

Entidade: Diocese de Parintins

Endereço: Av. Amazonas, nº 2139                      Bairro: Centro.

Nome: Giuliano FrigeniPIME                            Telefone: (92) 3533 1221

E-mail:

Resumo:

A maior festa religiosa da Região do Baixo Amazonas, onde a fé e a devoção a Nossa Senhora do Carmo são reafirmadas anualmente. A festa acontece de 06 a 16 de julho e a cada ano o número de devotos e peregrinos aumenta. Uma grande estrutura é montada para o evento que vai desde cozinha comunitária a postos de distribuição de água. A confecção do andor de Nossa Senhora do Carmo é feita pelos artistas que representam o Boi-Bumbá campeão do Festival do referido ano como pagamento da graça alcançada. Além da tradicional procissão, que movimenta milhões de fieis pelas ruas de Parintins, o Círio ganhou um momento especial, a Romaria das Águas, uma balsa ornamentada com flores e muitos fogos de artifício, ladeada por outras embarcações menores, desliza pelo Rio Amazonas trazendo uma imagem da Virgem do Carmelo com aproximadamente 12 metros de altura, obra também realizada pelos artistas da ilha. O Círio de Nossa Senhora do Carmo recentemente foi reconhecida pelo estado, como Patrimônio Cultural do Estado do Amazonas.

 

Festival Folclórico do Mocambo do Arari

Tipo de Evento: Sociocultural

Estimativa de Publico:

Âmbito: Regional (X) Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional (  )

Data: Julho (a definir)

Local: Distrito Mocambo Do Arari

Entidade: Associação das Tradições Culturais do Mocambo do Arari - ATRACAMAR

Endereço: Distrito do Mocambo Do Arari, S/N, Zona Rural Parintins/AM - CEP 69158-000

Nome: Raimundo Nonato Teixeira         Telefone: 92 3533 1918

E-mail:

Resumo:

 O Festival na Agrovila do Mocambo do Arari é organizado pela Associação ATRACAMAR, com o apoio da Prefeitura Municipal de Parintins, o festival é um evento sociocultural que envolve comunidades próximas da Agrovila. A Prefeitura Municipal organiza a logística para a recepção dos visitantes, oferecendo estrutura necessária, opção de lazer, restaurantes e outros serviços essenciais.

 O Festival Folclórico do Mocambo do Arari é uma rica viagem ao folclore e a cultura local onde Quadrilhas, Bois Bumbás e Pássaros enchem a arena do Mocambódromo em uma disputa de tirar o folego de qualquer visitante.

 

Festival de Boi em Miniatura   

Tipo de Evento: Cultural

Estimativa de Publico: 10.000 pessoas

Âmbito: Regional (x) Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional (  )

Data: Agosto

Local: Praça dos Bois (Lado Vermelho)

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

Resumo:

Projeto Cultural desenvolvido por crianças e jovens dos bairros Itaúna I e Dejard Vieira que inspirados no Festival Folclórico dos Bumbás Caprichoso e Garantidos recriam o espetáculo em miniatura usando as mais variadas técnicas (cortam, recortam, colam, pregam, pintam, modelam, esculpem pastelam, serram etc.) Como as peças são em miniaturas, os movimentos são proporcionados por engrenagens embutidas, por uso de materiais flexíveis e pela manipulação manual, que é feita através de paus e cordões que são puxados em várias direções, observando a intensidade e a sincronia dos movimentos.

 

Festival Folclórico e Festival de Verão do Caburi

Tipo de Evento: Sociocultural

Estimativa de Publico:

Âmbito: Regional (X)  Estadual (  )  Nacional (  )  Internacional (  )

Data: Setembro/data móvel

Local: Distrito do Caburi

Entidade: Associação dos Moradores e Agricultores Familiares do Caburi – AMAFC

Endereço: Rua Quinze de Setembro, S/N       Bairro: Centro. Distrito do Caburi

Nome: Francisco Oliveira                                    Telefone: 92 3532-1003

E-mail:

 

Resumo:

O Festival de Verão acontece no Distrito do Caburi é organizado pela Associação de Moradores e Agricultores Familiares do Caburi (AMAFC), com o apoio da Prefeitura Municipal de Parintins, é um evento sociocultural que envolve, principalmente, as comunidades próximas ao Caburi. A Prefeitura Municipal organiza a logística para a recepção dos visitantes, oferecendo estrutura necessária, opção de lazer, restaurantes e outros serviços essenciais.

Fazem parte da programação do evento: torneio de futebol e vôlei feminino, masculino, apresentações de grupos de dança, artistas, músicos locais, concurso de beleza da garota visitante e da garota verão e shows culturais.

 

Aniversário da Cidade, Festival de Toada, Concurso Culinário, Concurso de Dança e Concurso de Poesia

Tipo de Evento: Sociocultural

Estimativa de Publico: 10.000 pessoas

Âmbito: Regional (  )  Estadual (X)  Nacional (  )  Internacional (  )

Data: 14 e 15 de outubro

Local: Praça Cristo Redentor

Entidade: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Endereço: Rua Jonathas Pedrosa, 247       Bairro: Centro.

Nome: Karla Viana Ferreira                                   Telefone: 92 3533 2528

E-mail: [email protected]

 

Resumo:

O Festival de Toadas de Parintins faz parte da semana de comemoração do aniversário da Cidade e tem como objetivo valorizar novos talentos, como; músicos, compositores e outros. Realizada pela Prefeitura Municipal, por meio das Secretarias Municipais de Cultura e Turismo, e apoio da Secretaria de Estado da Cultura.

O Festival de Toadas é uma manifestação viva da cultura e do folclore parintinense. A toada traduz ideias e sentimentos comuns do povo. Suas principais fontes de inspiração são os fenômenos lendários, crenças e tradições, exaltação a natureza e declarações de amor ao maior símbolo do Festival Folclórico da região, os Bumbás Caprichoso e Garantido.

O Encerramento acontece com os “Parabéns” a nossa Parintins e com atrações nacionais, locais e regionais.

 

Festival das Pastorinhas

Tipo de Evento: Cultural Religioso

Estimativa de Publico: 10.000 pessoas

Âmbito: Regional (X) Estadual () Nacional () Internacional ()

Data: dezembro (data móvel)

Local: Praça Cristo Redentor

Telefone:

Entidade: Associação Cultural das Pastorinhas de Parintins

Endereço: Rua Uaicurapá, 996        Bairro: São Francisco

Nome: Jucimara Siderval                               Telefone: 92 99214-9490

E-mail: [email protected]

Resumo:

Uma brincadeira milenar de significado puramente religioso que registra a visita dos três “Reis Magos” quando o menino Jesus nasceu as Pastorinhas de Parintins como em todo o Brasil é uma peça teatral encenada e cantada ao som de cavaquinhos, banjos, castanholas. O Evento é realizado pela Prefeitura Municipal de Parintins, por meio das Secretarias Municipais de Cultura e Turismo em parceria com a Associação Cultural das Pastorinhas de Parintins e acontece no mês de dezembro na Praça Cristo Redentor onde os grupos se apresentam durante duas noites.

Meios de Transportes

Por conta da sede do município estar situada em uma região com um considerável número de lagos e ilhas, o que torna difícil a construção de estradas e/ou rodovias, o acesso ao município atualmente se dá apenas pelo transporte fluvial e pelo transporte aéreo.

 

 

Transporte fluvial – Porto de Parintins

A Estação Hidroviária no Município conta com um grande e movimentado porto, que é considerado o segundo maior do estado e o maior do interior em movimentação de passageiros e atende a quase toda a região Norte, ele localiza-se na zona central da cidade de Parintins e atende os Estados do Amazonas, Pará, Rondônia e áreas do Norte do Mato Grosso.

Diversas embarcações ou Navios/Motores que fazem linha diariamente do município no trecho Parintins/Manaus e outra no trecho Manaus/Parintins, a duração das viagens são de aproximadamente 16 a 19 horas, os passageiros durante o percurso se acomodam em redes ou camarotes, como são chamadas as cabines privadas das embarcações.

Também servem ao município embarcações que tem como destino final de suas viagens ou municípios do Estado do Pará, ou que são oriundas de municípios paraenses e tem como destino final a capital do Amazonas, que fazem escala no município para embarcar ou desembarcar cargas e passageiros.

O Município também possui lanchas rápidas que tem como destino a capital do estado ou a municípios vizinhos, tanto do Estado do Amazonas quanto do Estado do Pará. É um serviço requisitado geralmente por quem quer evitar as demoradas viagens de barco pela região ou por quem quer desfrutar de um serviço de bordo semelhante ao do transporte aéreo, além de outras que fazem escala no município e que tem como destino final municípios do Estado do Pará ou são oriundas do estado vizinho tendo como destino final a capital do Amazonas. A viagem de lancha, de Parintins a Manaus dura cerca de 8 a 10 horas, subindo o Rio Amazonas (contra em média 22 a 24 horas de barco), e de Manaus a Parintins dura cerca de 6 a 8 horas, descendo o Rio Amazonas (contra em média 16 a 18 horas de barco).

A compra dos bilhetes para transporte fluvial pode ser realizada nas agências de viagens credenciadas em Parintins ou na capital, ou também, com os vendedores autorizados diretamente nos terminais portuários de Parintins e da capital.

Transporte Aéreo - Aeroporto Regional de Parintins “Júlio Belém”.

 

Outra forma de acesso a Parintins são os voos domésticos, que saem diariamente do aeroporto da cidade. O trecho é percorrido sem escalas e a viagem toda dura uma hora. Os bilhetes de passagens podem ser adquiridos em sites na internet ou em agências de viagens.

O Aeródromo de Parintins está situado na Estrada Odovaldo Novo, parte sudoeste da cidade, estando inserido na área de expansão do perímetro urbano é administrado pela Prefeitura Municipal, atualmente.

 

PONTOS CULTURAIS, TURÍSTICOS E HISTÓRICOS

Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro – Unidade Parintins: funciona no Bumbódromo, possui sala de cinema, biblioteca, memorial dos bois, galeria e visita dirigida a arena do Bumbódromo. Funciona de agosto a maio.

 

Memorial Japonês: Localizada em frente ao Bumbódromo, a praça de nome TSUKASA UETESUKA, é uma homenagem em reconhecimento ao trabalho da comunidade japonesa a economia do município com o ciclo da juta.

 

Praça da Liberdade: O espaço conta com representações artísticas de vários períodos históricos de Parintins.

 

Balneário Cantagalo: localizado na comunidade do Aninga. O local conta com um píer, além de quadras de areia para futebol e voleibol, serviços de bar e restaurante, lanchonete e palco para shows. Local bastante movimentado nos fins de semana e no período do festival.

 

Mercado Municipal: obra construída ao final do período de Intendência, século XIX, permite que o turista se renda aos sabores regionais lá encontrados. Entre as iguarias, o fritinho de crueira, tapioquinha, etc. Também é possível encontrar um local específico relacionado à saúde, como ervas naturais que pode ser usado no tratamento de doenças. Entre as ervas: quina-da-mata, aroeira, unha de gato, saracura mira, além de óleos e banhas naturais, frutas, comidas típicas e artesanatos que deixam o turista mais próximo da cultura parintinense.

 

Catedral de Nossa Senhora do Carmo: patrimônio cultural do estado, é o maior templo católico do médio Amazonas, o local concentra diversos turistas no período do festival e no círio de Nossa Senhora do Carmo. O projeto da obra foi realizado por um engenheiro italiano, sendo a obra concluída com a construção da torre no lado esquerdo da Igreja, sob orientação do engenheiro parintinense, Simão Assayag. O interior do templo é decorado com pinturas do Irmão Miguel de Pascale, missionário italiano incentivador das artes em Parintins. Para que o projeto de construção da catedral se realizasse, em 1966 foi realizado o primeiro Festival Folclórico, para com a finalidade de angariar recursos para a construção do templo.  A Igreja apresenta uma construção contemporânea. É a edificação mais alta do município e pode ser vista a quilômetros de distância.

 

Letreiro "Eu Amo Parintins": obra de arte inaugurada no dia 08 de maio de 2021 está localizada no porto da cidade, de frente para o rio Amazonas e foi produzida pelo Coletivo Ártrua, coordenada pelo professor e artista Miguel Carneiro. Aprovado na Lei Aldir Blanc, além do Letreiro, o espaço conta com Muralismo e Monumentos Artísticos que ilustram a identidade do povo parintinense. 

 

Currais de Garantido e Caprichoso: locais onde ocorrem os ensaios que antecipam o festival. Cada boi tem o seu curral, o do Garantido está localizado na Rodovia Odovaldo Novo, km 1, s/n  e do Boi Caprichoso, na Rua Gomes de Castro, 685.

Praça Cristo Redentor: fica na orla de Parintins e é local de apresentações artísticas, tornando-se ponto obrigatório de passagem dos visitantes que chegam em centenas de barcos para o Festival. O local conta com serviços de bar, lanchonetes e restaurantes, além do píer utilizado para atracação de barcos regionais.

 

Igreja do Sagrado Coração de Jesus, Cruzeiro das Missões e Obelisco de Fundação da Cidade: marco de fundação do núcleo urbano de Parintins. A igreja do Sagrado Coração de Jesus foi a primeira catedral do município, o Cruzeiro, marca a questão religiosa e força católica de construção das missões e por fim o obelisco, marca o primeiro centenário da cidade.

 

Praia do Uaicurapá: lugar de banhistas nos finais de semana. As águas são límpidas e tem a cor do rio Negro, tendo em sua margem areia branca, além de uma floresta exuberante.  A praia de Itaracuera, com uma extensão de mais de um quilômetro, é frequentada durante no período do verão amazônico que vai de agosto a outubro. O acesso só é possível de barco ou lancha. Dependendo do transporte a viagem pode durar de 4:00 h a 1:30 h.

 

Serra de Parintins: localizada na divisa entre o Amazonas e o Pará, possui uma formação geográfica de 152m de altitude, com uma vegetação rica e espessa, emoldurada pelo Lago da Valéria, um dos atrativos naturais do lugar. Conhecida pelos seus encantos e lendas, com notáveis descobertas arqueológicas, a região faz parte dos cruzeiros turísticos internacionais.

 

Lago do Aninga: a aproximadamente 10km da cidade de Parintins, está localizada a comunidade do Aninga, banhada pelo lago do mesmo nome. Para quem gosta de pescar, passeios de barco o lago é o destino certo. Não só em junho que a cidade costuma receber turistas, mas durante o ano todo, esses pontos no interior do município atraem muitos visitantes. Além da pesca, outro atrativo do lago do Aninga é o pôr-do-sol nas águas tranquilas, margeadas pela vegetação nativa. Uma boa opção para quem quer tranquilidade.

 

Temporada de transatlânticos: todos os anos, Parintins recebe turistas do mundo inteiro durante a temporada de transatlânticos. Neste ano, atracaram, na cidade, navios oriundos da Europa e Estados Unidos da América. Um deles é o M/S Fram, que possui bandeira norueguesa e faz cruzeiros em áreas geladas como a Antártica, Fiordes, Escandinávia, Patagônia, Groelândia, Círculo Polar Ártico e que neste ano esteve no Brasil e ancorou em Parintins durante sua expedição pela Amazônia.

 

GASTRONOMIA

Tacacá de Parintins: muito famoso e bastante procurado. Pode ser encontrado todas as tardes nas ruas da Ilha.  Goma, tucupi, jambu, camarão, com cheiro-verde e aquela pimentinha murupi. Quem conhece? Quem nunca parou para saborear o delicioso tacacá na banca da dona Maria, na Avenida Amazonas, próximo ao Brandão de Amorim, ou na dona Marta, na Rio Branco, sem falar na dona Graça na Rua Barreirinha e dona Maia próximo ao Cais do Porto, entre outras. Em Parintins é assim, encontramos de tudo um pouco. O tacacá é uma iguaria regional bastante procurada por visitantes que se envolve pelo cheiro, principalmente no período do Festival Folclórico. Um hábito bastante quente e delicioso.

Bodó no tucupi: um dos peixes naus saborosos da Amazônia, a combinação dos dois sabores faz com que o prato seja muito apreciado pelos visitantes e pela população local

Jaraqui frito: outra obra da culinária parintinenses, um jaraqui frito com pirão de farinha d’água, tem o seu valor.

 

SERVIÇOS

Triciclos: transporte símbolo de Parintins. Confeccionados com sobras de ferros utilizados em estruturas alegóricas dos bois-bumbás e a parte traseira de bicicletas, os triciclos são marcas registradas do parintinenense. Nos dias do festival  e de ancoragem de navios transatlânticos, os veículos são os mais procurados por turistas que querem conhecer os principais pontos turísticos e peculiaridades da ilha tupinambarana. Cada corrida em um triciclo varia de R$ 5,00 a R$ 20,00, dependendo da distância. Segundo dados da associação local de tricicleiros, são aproximadamente 800 triciclos que circulam na cidade.

 

Textos: Carla Garcia, Larice Butel, Karla Viana e Bruna Karla.

Edição: Bruna Karla

Fotos: Yuri Pinheiro/ Pitter Freitas/ Elcio Farias